Relatório PISA da OCDE

PISA (Programme for International Student Assessment) é o estudo que foi lançado pela OCDE (Organização para o Desenvolvimento e Cooperação Económico), em 1997.

Os resultados obtidos nesse estudo permitem monitorizar, de três em três anos, os resultados dos sistemas educativos em termos do desempenho dos alunos, segundo técnicas aceites internacionalmente. Os resultados do PISA constituem um dos critérios utilizados, por organizações  internacionais, na caracterização do estado de desenvolvimento dos países participantes.

Os resultados dos estudos PISA são tomados como referência para verificar o desenvolvimento obtido nas competências–chave definidas na Estratégia 2020, da União Europeia, e nas Metas Educativas 2021, da Organização de Estados Ibero-americanos (OIE), sendo Portugal país promotor destas estratégias de desenvolvimento.

 A amostra Portuguesa incluiu 6298 alunos, é  considerada representativa  dos alunos portugueses com a idade de 15 anos, que frequentam entre o 7.º e o 11.º ano de escolaridade. Os resultados permitem avaliar em que medida a escola contribui para o desenvolvimento das competências dos alunos em leitura, em matemática e em ciências. 

Os resultados dos alunos portugueses no PISA 2009 revelam a mais expressiva melhoria nas três áreas avaliadas – leitura, matemática e ciências -, desde que Portugal participa no Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (PISA).

Entre 2006, data da última avaliação do PISA, e 2009 verificaram-se progressos consideráveis nos resultados de Portugal.

Portugal tem desigualdades de rendimentos relativamente importantes e um dos níveis mais baixos de educação superior na população activa. Calcula-se que a produtividade por hora em Portugal poderia ser 14,4 por cento mais alta se a população activa tivesse o mesmo nível de educação que os Estados Unidos”, assinala o relatório.

O documento sublinha também que as reformas levadas a cabo desde 2005 são baseadas no conceito de que “melhorias na eficácia e na qualidade do sistema de educação dependem de maior equidade”.

Importa  destacar que a China atingiu as maiores pontuações em todas as áreas avaliadas pela OCDE e é ainda o país com maior número de alunos classificados como nível 5 e 6, as maiores notas que podem ser atribuídas no relatório. Os índices chineses para leitura, matemática e ciência são de 556, 600 e 575 pontos, respectivamente. As médias da OCDE é para essas áreas são: 492, 496 e 501. Na Alemanha, os alunos atingiram 497 pontos em leitura, 513 em matemática e 520 em ciências.

____________________________________________

Fonte – documentos em pdf : Site  Governo de Portugal 

____________________________________________

Posted by Rosário Santos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: