Níveis de alfabetização em Portugal – «No início era o verbo»

Os níveis de alfabetização em Portugal estão ainda longe do ideal. Segundo os últimos dados conhecidos sobre o analfabetismo no nosso país ( Plano das Nações Unidas para o Desenvolvimento –  relatório bienal 2007/08),  ainda existem 658 mil portugueses com mais de 15 anos que não sabem ler nem escrever.

A prova disso mesmo é a passagem no Jornal Nacional  de uma grande reportagem, «No início era o verbo» de Ana Leal, segunda-feira 7 de Março. Uma equipa da TVI percorreu o país de norte a sul e o que viu, foram olhares tristes e distantes. São rapazes analfabetos que não sabem sequer a sua idade e para quem o mundo da escrita é ainda um mistério. Em pleno séc. XXI a nossa sociedade é ainda tão desigual e triste para tantos. Neste Portugal desconhecido, encontraram adultos que só aos 40 anos iniciam a sua aprendizagem. Homens e mulheres orgulhosos do seu empenho e dedicação. Um sonho realizado!

Por muito que se possa criticar a implementação do modelo de aprendizagem dos Centros de Novas Oportunidades, a aposta na formação, na qualificação e na certificação vai ganhando terreno. Sem dúvida uma «porta de entrada» para tantos jovens e adultos. Diante de um Portugal de contrastes as barreiras ainda existentes têm que ser transpostas, possivelmente através de uma outra “linha” pedagógica de alfabetização que possa chegar a TODOS.

Não há mudança sem sonho como não há sonho sem esperança….

( clique na imagem para aceder ao vídeo…)

Posted by, Rosário Santos
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: