Concurso – Logo Direitos Humanos

Os Direitos Humanos ainda não têm um logótipo reconhecido mundialmente. Se tem espírito criativo, não deixe passar esta oportunidade e concorra a uma iniciativa que pretende escolher um logótipo que possa ser internacionalmente aceite como o logo dos DIREITOS HUMANOS. Participe com o seu desenho enviando para, http://humanrightslogo.net/

Prazo de entrega: 31 de Julho próximo

Visite o site e comece hoje o processo de criação, colocando a sua inspiração e imaginação ao serviço de tão nobre causa. Pode ser que o seu logo venha a ser o símbolo mundial dos direitos humanos, aparecendo em todos os lugares onde estão em causa estes direitos. Será atribuído um prémio de 5000 euros ao primeiro lugar, de 3000 euros ao segundo e de 1000 euros ao terceiro lugar.

Serão aceites trabalhos em qualquer tipo de formato – pintura, design digital, desenho à mão, etc – coloridos ou preto e branco. As únicas palavras permitidas são “Human Rights” (Direitos Humanos). Arquivos de vídeo e áudio são vedados pela organização.

Aposte neste concurso!

Posted by Rosário Santos

A crise da água e a sustentabilidade

A campanha Milénio – Objectivo 2015, publicou a Revista D – Sustentabilidade, Futuro e Cooperação. O tema deste primeiro número é a água, a sua escassez e a disputa pela sua posse, nos mais diversos pontos do globo. Uma perspectiva inquietante sobre a crise da água e o direito de acesso a este recurso, essencial à vida.

.

Um instrumento de reflexão para para área de competência-Chave: Sociedade, Tecnologia e Cíência; UC2 – Ambiente e Sustentabilidade.

Marilia Teixeira

(Formadora de STC)

Dia Internacional dos Direitos Humanos

Proclamada a 10 de Dezembro de 1948, após a II Guerra Mundial, a Declaração Universal dos Direitos do Homem continua a ser o grande documento pelo qual se rege a defesa dos direitos e da dignidade humana, muitas vezes ainda postos em causa.

«…o documento assinala um passo importante no caminho para a organização jurídico-política da comunidade mundial. De facto, na forma mais solene, nele se reconhece a dignidade de pessoa a todos os seres humanos, proclama-se como direito fundamental da pessoa o de mover-se livremente na procura da verdade, na realização do bem moral e da justiça, o direito a uma vida digna, e defendem-se outros direitos conexos com estes».  

 Declaração Universal dos Direitos Humanos – Diário da República

 

 

__________________________________

Informação relevante que pode ser integrada como recurso útil no que diz respeito à aquisição e desenvolvimento de competências nas seguintes áreas:

  • Cidadania e Profissionalidade ( CP);
  • Sociedade Tecnologia e Ciência ( STC ).
Posted by Rosário Santos

Dia Internacional do Voluntariado

Neste dia, Dia Internacional do Voluntariado, nunca é demais  realçar que o conjunto dos Direitos Humanos Fundamentais visam garantir ao ser humano, entre outros, o respeito ao seu DIREITO À VIDA, à LIBERDADE, à IIGUALDADE e à DIGNIDADE, bem como ao PLENO DESENVOLVIMENTO DA SUA PERSONALIDADE. Hoje, tais direitos são assegurados, também, pelo TRABALHO VOLUNTÁRIO de inúmeros cidadãos do mundo inteiro.

Cada um de nós, pode colaborar fazendo aquilo que sabe. O desejo de contribuir e a disposição de ajudar o seu semelhante, oferecendo-lhe respeito e Amor, é uma atitude Humana, além de ser um exercício de cidadania.

O importante é fazermos a nossa parte, porque só com o nosso exemplo é que as coisas realmente vão mudar. Tudo depende de nós.

Torne-se voluntário e faça a diferença!

( clique na imagem e aceda ao site da ONU – inscrições ) 

Com o objectivo de  promover o voluntariado enquanto expressão de cidadania activa e de intervenção cívica, sobretudo atendendo à actual conjuntura socioeconómica, a CGD e a PT consideraram fundamental investir na renovação  do site da Bolsa do Voluntariado, tornando-o mais funcional e atractivo, no sentido de captar mais voluntários capazes de apoiar as necessidades da população carenciada.

Aceda aqui ao novo site da Bolsa do Voluntariado, que permite agilizar a gestão do voluntariado português, e a sua distribuição de acordo com as necessidades de cada momento das instituições inscritas na Bolsa.

( clique na imagem e aceda ao site Bolsa de Voluntariado ) 

O  VOLUNTARIADO  será sempre um contrato de cidadania firmado na defesa dos DIREITOS  FUNDAMENTAIS  DO  SER HUMANO.

 Associação de Defesa dos Direitos Humanos

_________________________________

Informação útil no que diz respeito à aquisição e desenvolvimento de competências nas seguintes áreas:

  • Cidadania e Profissionalidade ( CP);
  • Sociedade Tecnologia e Ciência ( STC ).
Posted by, Rosário Santos

Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010 – “Do conflito e crise à renovação: gerações da mudança”

 

O relatório do UNFPA – “Do conflito e crise à renovação: gerações da mudança” – vincula paz, segurança e desenvolvimento com os direitos e empoderamento das mulheres. Este documento teve como base a resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

As mulheres têm uma grande capacidade em superar cenários de conflito armado ou desastres naturais e são uma ajuda importante na fase de renovar e reconstruir as sociedades.

Estas são algumas das principais conclusões do relatório sobre a Situação da População Mundial 2010, do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA), divulgado em todo o mundo.

Em declarações à Agência Lusa, Tânia Patriota, a representante do UNFPA para a apresentação do relatório em Portugal sublinhou que “as mulheres quanto têm os direitos e as oportunidades, numa sociedade que as respeita, tornam-se mais resistentes ao desastre e ao conflito”.

Nesse sentido, o relatório pretende transmitir três grandes mensagens:

  • A importância da resistência das mulheres em superar as crises,
  • A importância de se reconstruir as sociedades com a ajuda das mulheres
  • Equidade entre homens e mulheres é uma das bases para uma sociedade que seja protegida ou menos vulnerável à crise.

Segundo Tânia Patriota, o documento mostra “a importância do papel da mulher durante e depois dos conflitos mas também como evitar que os conflitos causem um sofrimento muito profundo às mulheres, como se tem visto na maioria dos países onde as mulheres têm sido as vítimas mais atingidas”.

Convém referir que este Relatório foi elaborado com a ajuda de testemunhos que a UNFPA recolheu no último ano e meio em países palco de conflitos e catástrofes naturais como a Bósnia-Herzegóvina, Haiti, Jordânia, Libéria, território palestiniano ocupado, Timor-leste e Uganda.

Para a próxima década, alguns desafios foram definidos como cruciais:

  • Tornar a reestruturação planetária socialmente sustentável;
  • Acabar com a impunidade dos crimes contra a mulher;
  • Fortalecer o compromisso das nações para conter esse tipo de violência;
  • Promover a valorização e a participação feminina no poder político.

Consulte, aqui, o documento na íntegra.

 

O relatório do UNFPA pode ser integrado como recurso útil no que diz respeito à aquisição e desenvolvimento de competências nas seguintes áreas:

  • Cidadania e Profissionalidade ( CP);
  • Sociedade Tecnologia e Ciência ( STC ).
Posted by Rosário Santos