Literacia financeira – “Todos Contam” novo portal

Foi lançado, esta semana, pelo Conselho Nacional de Supervisores um novo portal sobre  literacia financeira. Esta nova plataforma pretende ser uma “sede aberta de conhecimento” a todos os cidadãos. Uma única plataforma que reúne um vasto leque de informação sobre produtos de poupança e investimento – características, riscos e produtos adequados a cada etapa da vida – planeamento do orçamento familiar, cuidados a ter na contratação de crédito, mas também dicas sobre a prevenção da fraude, um guia para criar uma empresa, vários simuladores e até jogos e vídeos direccionados para os mais jovens.

( Aceda ao site clicando na imagem)

 

Com este novo site de LITERACIA FINANCEIRA,  pode aprender a fazer:
Planear o Orçamento Familiar
É um aviso constante das autoridades mas há muitas famílias que ainda não planeiam o seu orçamento. No ‘Todos Contam’, o separador ‘Planear o OrçamentoFamiliar’ esclarece quais os pontos que deve ter em atenção quando se prepara para olhar para as receitas e despesas mensais. Para além do mais, o site disponibiliza-lhe ainda um ‘Simulador de Orçamento Familiar’, onde só precisa de introduzir os seus gastos e receitas. Os cálculos são feitos automaticamente, diminuindo a margem de erro e dando-lhe uma ajuda preciosa.
Poupar e Investir
No separador ‘Poupar e Investir’ tem acesso aos conselhos básicos sobre produtos de poupança e de investimento, bem como a dicas sobre como escolher a melhor opção para os seus objectivos de vida. Pode ainda utilizar o simulador de poupança, que encontra dentro desse separador e que lhe permite fazer várias simulações consoante a sua preferência: calcular o montante de uma poupança no final de um determinado período, após reforços mensais ou anuais ou calcular o montante que deve ser poupado para que ao fim de um determinado período de tempo seja atingido o objectivo de poupança definido.
Criar uma empresa
Em altura de dificuldades, nada como aproveitar as oportunidades. São muitos os portugueses que têm aberto novas empresas mas é preciso ter em consideração todos os custos e implicações que um negócio por conta própria exige. Por isso mesmo, no separador ‘Criar uma empresa’, é possível ter acesso a uma quantidade de informação sobre quais os passos a dar quando quer ter uma empresa, onde poderá angariar financiamento e que tipo de companhia pode e deve criar, consoante o seu perfil. Encontra ainda diversas ligações úteis para produtos financeiros e informações essenciais.
Contrair crédito
Neste separador vai encontrar vários avisos sobre a contratação de crédito e todos os cuidados e atenções que deve ter antes o fazer. No entanto, vai também ficar a saber quais os créditos mais vantajosos para a despesa para o qual necessita de recorrer a este tipo de produtos. É possível também conhecer as características de cada produto (crédito pessoal, crédito automóvel, crédito à habitação) através de várias ligações disponíveis no mesmo separador. Pode ainda verificar, imediatamente, e através do simulador do orçamento familiar, que impacto cada produto vai ter nas suas contas.
Planear etapas da Vida
Cada etapa da vida corresponde a um leque de despesas que nem sempre consideramos, quando passamos de uma para outra. Estudar, começar a trabalhar, comprar casa, constituir família, pensar numa poupança ou atravessar um processo de divórcio trazem encargos diferentes que não podem ser descurados e para os quais deve haver um planeamento. No ‘Todos Contam’ há uma secção dedicada a cada uma das etapas, onde se salienta quais as principais despesas, fontes de receita e quais os aspectos que deve ter em conta em cada uma delas.
Despertar para a importância do dinheiro – Biblioteca Júnior
Um dos grandes objectivos do Programa Nacional de Literacia Financeira é despertar nos mais novos a consciência para a importância do dinheiro, da poupança e da gestão responsável de um orçamento. Na ‘Biblioteca Júnior’ do site pode aceder a um conjunto de jogos didácticos, de vídeos, brochuras e de livros especialmente direccionados para os mais pequenos. Ideal para colocar seus filhos a contribuir para o planeamento do orçamento familiar ao mesmo tempo que lhes ensina quanto vale o dinheiro.
Utilizar simulador da Poupança
O Simulador da Poupança é útil a qualquer família que pretenda guardar parte do seu orçamento para o futuro. Com a ajuda desde simulador pode calcular o montante de uma poupança no final de um determinado período, após reforços mensais ou anuais. Ao invés disso, pode também calcular o montante que deve ser poupado, mensal ou anualmente, para que ao fim de um determinado período de tempo seja atingido o objectivo de poupança definido. Ou pode ainda saber quanto tempo é necessário para que a poupança acumulada atinja um determinado montante objectivo.
Utilizar simuladores de Crédito
Para o crédito, o ‘Todos Contam’ apresenta três simuladores diferentes: crédito à habitação, crédito ao consumidor ou cartões de crédito. Todos funcionam com base na mesma metodologia: o consumidor introduz o montante de crédito que pretende pedir bem como as taxas que estão a ser praticadas pela instituição onde pretende contrair o crédito, sendo que o cálculo do custo do produto é automático. É uma boa forma de saber quanto vai pagar por cada crédito contraído e de escolher entre diversos produtos.
Fonte: Económico.sapo.pt
Posted by, Rosário Santos

Prevenção do Abandono Escolar

O CESSIT foi um projeto financiado pela Comissão Europeia (Programa Grundtvig), com atividades planeadas em 6 países europeus: Áustria, República Checa, Irlanda, Letónia, Polónia e Portugal.

 Este manual, aqui apresentado, ambiciona apoiar os formadores a melhorar a sua abordagem pedagógica e a aumentar a atratividade e eficácia da educação de adultos.

Todas as boas práticas apresentadas neste manual são descritas em detalhe, potenciando a sua aplicação directa em sessões de formação. Não hesite em experimentá-las!

(Clique na imagem e aceda ao manual)

Apresentação do projeto no youtube

 
Posted by Rosário Santos 

Guia para motivar e encorajar os jovens adultos a aprender

De acordo com a UNESCO uma pessoa é caracterizada como iletrado funcional quando não pode se envolver em todas as atividades em que é exigida literacia para a efetiva função de seu grupo e comunidade e também para que consiga continuar a usar a leitura, escrita e cálculo para o desenvolvimento de si mesmo e da comunidade.

Hoje, mais do que nunca, os jovens sentem dificuldades na entrada no mercado de trabalho. Por causa da procura de empregados qualificados, estes jovens não estão disponíveis para o mercado de trabalho. E sem acesso ao mercado de trabalho, não podem participar de forma ativa no âmbito político e social. A falta de qualificações profissionais tem um impacto substancial sobre o desenvolvimento individual, social e económico das pessoas envolvidas, bem como sobre o desenvolvimento dos países em geral. É, por isso, extremamente importante que os adultos jovens sejam apoiados para desenvolver as suas competências de literacia e numeracia.

Neste enquadramento, surge o “Guia para motivar e encorajar os jovens adultos a aprender”  que tem por objetivo apoiar profissionais, especialistas e profissionais de toda a Europa para motivar os jovens para a aprendizagem e melhoria da sua literacia. Temas dos capítulos deste Guia:
– Definição de conceitos-chave (capítulo 1);
– Metodologia de pesquisa e as principais conclusões da pesquisa (capítulo 2);
– Exemplos de boas práticas de cada um dos países parceiros (capítulo 3);
– Conclusões e recomendações (capítulo 4).

Consulte, aqui ,o GUIA:

MoLeYa – Motiver et encourager les jeunes adultes à se former Guide de motivation
(pdf em francês)
 
MoLeYa – Motivating and Encouraging Young Adults to Learn Motivation Guide
(pdf em inglês)

Fonte: O Direito de Aprender

Posted, by Rosário Santos

Educação de Adultos – Boletim E-CNE nº 14

Acaba de ser publicado mais um número do boletim eletrónico do Conselho Nacional de Educação,  E-CNE nº14 ,  que é completamente dedicado à Educação de Adultos. No seu editorial, Ana Maria Bettencourt, Presidente do CNE,  considera que esta área é decisiva para o desenvolvimento do país, para o aumento dos níveis de empregabilidade e realização das pessoas. Completam este boletim artigos de Carmen Cavaco, Ana Canelas, Ana Cláudia Valente, Arsélio Pato de Carvalho e Telma de Mattos Ruas.

(clique na imagem e aceda ao documento)

Posted by, Rosário Santos

Portugal classificado na escala mais elevada (“High”)

 

Segundo o  relatório “Further measures to implement the action plan on adult learning: Updating the existing inventory on validation of non-formal and informal learning: Final report” Portugal é um dos cinco países classificados na escala mais elevada (“High”) no que respeita ao nível de desenvolvimento em matéria de validação de aprendizagens não formais e informais.

Esta posição deve-se ao desenvolvimento do Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, no âmbito das políticas de redução do défice de qualificação da população adulta, levadas a cabo pela Iniciativa Novas Oportunidades, lançada em 2005.

O relatório refere o facto de o Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências ter sido criado, em Portugal, em 2001, representando agora uma parte importante das medidas implementadas, tendo em atenção o cumprimento dos objetivos estabelecidos pela Iniciativa Novas Oportunidades, designadamente o aumento do nível de qualificação da população portuguesa até ao 12.º ano de escolaridade.

Esta publicação avaliou o “estado da arte” da implementação de medidas e políticas de validação de aprendizagens informais e não formais em 34 países, sendo acompanhado por relatórios individuais, da responsabilidade do Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional (CEDEFOP) de cada um desses países.

Na classificação mais elevada da escala, foram incluídos países com práticas estabilizadas nos domínios da validação de conhecimentos obtidos em contextos informais e não formais, na maioria dos sectores de aprendizagem, e com um quadro nacional legislativo significativo nesta matéria.

A par de Portugal, ocupam esta posição a Finlândia, a França, a Holanda e a Noruega.

Abaixo de Portugal, na categoria seguinte (“medium-high”) foram posicionados países como a Dinamarca, a Alemanha, a Roménia, Espanha, Suécia e o Reino Unido.
A tabela previu ainda as classificações “medium-low” e “low”.

Para leitura integral dos relatórios de cada país deve aceder:
http://www.cedefop.europa.eu/EN/bibliographies/18212.aspx

Fonte: Site ANQ

Posted by Rosário Santos

O Estado da educação e a qualificação dos Portugueses em análise

 
O Conselho Nacional de Educação publicou na sua página, um relatório sobre o Estado da Educação e a Qualificação dos Portugueses em 2011.
 
Este extenso documento é um retrato da Educação em Portugal, do pré-escolar ao ensino superior, com especial incidência na problemática da qualificação. Analisa a evolução da qualificação dos portugueses, nomeadamente na última década, identificando problemas, avanços e desafios.  Finaliza com a apresentação de recomendações dirigidas às autoridades educativas.
 
 Clique  na imagem para aceder ao documento
 
 Marília Teixeira 

Conteúdos Pedagógicos – Formação de Adultos

O Saber Mais é uma plataforma de e-learning adequada à formação de adultos. Com base em recursos multimédia, este serviço disponibiliza os conteúdos de todo o referencial EFA (B3 e Secundário)  sob a forma de animações, exercícios interativos, vídeos e locuções.

Para mais informações, cosulte SABER MAIS.

Fonte:Forma-te

Posted by Rosário Santos

Quem tem um ‘porquê’ enfrenta qualquer ‘como’

 

 Quem tem um ‘porquê’ enfrenta qualquer ‘como’

Viktor Frankl

Ao CNO do Antuã- Escola Secundária de Estarreja chegam, todos os dias, cidadãos que saíram cedo da escola, uns por opção, outros porque não tiveram outra alternativa. O objectivo é o mesmo: aumentar a escolaridade.

Já passaram vários anos. A vida ensinou-lhes muito mas estão receosos. Tantos anos depois voltar à escola, serei capaz?

Nas primeiras sessões duvidam que vão conseguir. Os desafios são grandes mas “Quem tem um ‘porquê’ enfrenta qualquer ‘como’ “

É vê-los sessão após sessão a evidenciar as competências que adquiriram ao longo da vida nos mais variados contextos, a sentirem-se mais capazes e mais conhecedores, a valorizarem-se e a conhecerem-se melhor.

São muitas horas de trabalho, têm o apoio da equipa do CNO, dos seus familiares e amigos, sentem que não estão sozinhos.

No fim do processo, na sessão de júri de certificação, os rostos espelham  alegria e a confiança nas suas capacidades. Estão prontos para novos desafios, pois SUPERARAM-SE!

Estes cidadãos são, para todos os elementos da equipa, grandes lições de vida, pessoas que merecem o nosso profundo respeito e com quem aprendemos todos os dias.

Na fase difícil que Portugal atravessa é importante sabermos que existem, como estes, muitos cidadãos cheios de valor, com objectivos “ têm um porquê”  e serão capazes de superar as adversidades “enfrenta qualquer ‘como’”.

Sejamos também assim!

Inspire-se neste vídeo…

Posted by Vera Albuquerque

Coordenadora do CNO do Antuã

“O aumento das competências educativas das famílias: um efeito dos Centros Novas Oportunidades” – Livro a consultar

Numa iniciativa da ANQ (Agência Nacional para a Qualificação), foi editada e disponibilizada por esta entidade, em versão e-book, o livro “O aumento das competências educativas das famílias: um efeito dos Centros Novas Oportunidades“.

Esta obra, coordenada pela docente da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra, Dr.ª Lucília Salgado, resulta de um “estudo que se inicia com uma hipótese: até que ponto a formação efetuada nos Centros Novas Oportunidades, através de processos de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC), desenvolve um projeto de vida nos filhos dos formandos destes mesmos processos que passe pela escolarização e que facilite o desenvolvimento da literacia familiar?”

“Este  estudo vem demonstrar que a realização de processos de RVCC por parte dos pais tem conduzido ao desenvolvimento de um maior interesse pelo estudo dos seus filhos, a um maior envolvimento nas suas aprendizagens, bem como a uma relação mais adequada com a escola e com os professores dos mesmos. Além disso, estes pais tornaram-se leitores mais assíduos, desenvolveram a prática de leitura com os filhos em tarefas escolares, do quotidiano ou em atividades lúdicas e de lazer, influenciando o aumento dos níveis de literacia familiar e promovendo condições facilitadoras do sucesso escolar das crianças.”

Consulte aqui esta obra.

Posted by Rosário Santos

2.ª Conferência da ESREA – Educação de Adultos

 
A Unidade de Educação de Adultos organiza nos dias 25, 26 e 27 de Outubro de 2011 na Universidade do Minho, no Instituto de Educação no Campus de Gualtar, a segunda conferência da rede Educação e Aprendizagem de Idosos (Education and Learning of Older Adults – ELOA) da Sociedade Europeia de Investigação para a Educação de Adultos (ESREA) intitulada Elderly, Education, Intergenerational Relationships and Social Development.

Esta conferência dirige-se a profissionais de diferentes áreas, designadamente investigadores, técnicos superiores de serviço social, sociólogos, técnicos superiores de educação, psicólogos, animadores sócio-educativos, formadores, técnicos de instituições de solidariedade social, responsáveis autárquicos e culturais, membros e dirigentes de associações culturais e recreativas interessados nas temáticas da educação de idosos, das relações intergeracionais e do desenvolvimento social. 

 
Apresentação da Conferência em:
Posted by Rosário Santos 

Centros Locais de Aprendizagem

 

Gostaria de partilhar com todos os leitores, este  interessante artigo  sobre os Centros Locais de Aprendizagem.

 

“Os Centros Locais de Aprendizagem são núcleos vocacionados para a promoção de actividades orientadas pelos princípios da Aprendizagem ao Longo da Vida .

Resultam da criação de parcerias entre a Universidade Aberta e a sociedade civil, procurando desenvolver uma intervenção, em termos culturais e educativos, enquadrada nas dinâmicas locais e de acordo com as especificidades da respectiva área de influência.

Pretendendo favorecer o acesso de amplos sectores populacionais à Sociedade da Informação e do Conhecimento, a sua acção privilegia a aquisição de competências no uso das Tecnologias Digitais, bem como o desenvolvimento de outras competências – académicas, profissionais, culturais e cívicas – em diferentes áreas.

Neste sentido, dinamizam acções educativas de âmbito formal, não-formal e informal, com vista à oferta de oportunidades de aprendizagem às populações que, por circunstâncias geográficas, são particularmente susceptíveis de exclusão.

Cabe ainda aos Centros Locais de Aprendizagem facultar o suporte logístico e instrumental aos estudantes residentes na respectiva área de intervenção, assim como a responsabilidade de coordenação e organização do processo de avaliação presencial.

A divulgação da oferta educativa da Universidade Aberta e da especificidade do seu sistema de ensino-aprendizagem faz parte das funções atribuídas aos Centros Locais de Aprendizagem.”

Actualmente, existem os seguintes Centros Locais de Aprendizagem da U.A.: Abrantes, Cantanhede, Coruche, Grândola, Mêda, Peso da Régua, Ponte de Lima, Praia da Vitória, Reguengos de Monsaraz, Ribeira Grande, Sabugal, São João da Madeira e Silves.

Fontes: Universidade Aberta e Direito de Aprender
Posted by Rosário Santos
 

A crise da água e a sustentabilidade

A campanha Milénio – Objectivo 2015, publicou a Revista D – Sustentabilidade, Futuro e Cooperação. O tema deste primeiro número é a água, a sua escassez e a disputa pela sua posse, nos mais diversos pontos do globo. Uma perspectiva inquietante sobre a crise da água e o direito de acesso a este recurso, essencial à vida.

.

Um instrumento de reflexão para para área de competência-Chave: Sociedade, Tecnologia e Cíência; UC2 – Ambiente e Sustentabilidade.

Marilia Teixeira

(Formadora de STC)

Revista “Educação e Emprego”

Foi lançada recentemente a Revista “Educação e Emprego”,  publicação trimestral dedicada à reflexão e ao debate das políticas de educação e de emprego/trabalho em Portugal e nos vários contextos internacionais em que o país está inserido.

Caso deseje subscrever a revista “Educação e Emprego”, pode fazê-lo acedendo ao seguinte site:

http://www.educacaoeemprego.com/assinatura.php

Posted by Rosário Santos

Novo Plano de Acção Europeu para a Educação de Adultos

Cerca de 250 especialistas oriundos de toda a Europa, encontraram-se, em meados de Março na cidade de Budapeste, para discutir o futuro da estratégia europeia de educação de adultos.

A finalidade da educação de adultos não é apenas a empregabilidade, um facto que se tornou claríssimo em Budapeste. A formação inicial, de há muito tempo para cá, não tem sido suficiente para dar resposta às necessidades de uma sociedade moderna.

Ficou, também,  claro em Budapeste, que o novo plano de acção, que será desenvolvido no próximo Verão,  aponte para novos compromissos com o reforço da cidadania activa a ter um papel preponderante a integração de imigrantes. A ética, a solidariedade, a protecção ambiental, o aconselhamento, a incorporação das universidades, ofertas para as gerações mais velhas fora do mundo do trabalho, o reforço dos centros regionais de aprendizagem ou a melhoria da formação dos educadores de adultos, são novos desafios  que devem conduzir cada vez mais a educação contínua  de adultos para a linha da frente.

A aprendizagem ao longo da vida é de facto, uma componente indissociável do esforço em prol da competitividade europeia. É urgente, criar uma  nova cultura onde um maior número de  pessoas possam trabalhar num ambiente que fomente a ideia da Formação ao Longo da Vida e onde seja reconhecida a importância da educação e de uma  aprendizagem contínua.

 

Posted by, Rosário Santos