Prevenção do Abandono Escolar

O CESSIT foi um projeto financiado pela Comissão Europeia (Programa Grundtvig), com atividades planeadas em 6 países europeus: Áustria, República Checa, Irlanda, Letónia, Polónia e Portugal.

 Este manual, aqui apresentado, ambiciona apoiar os formadores a melhorar a sua abordagem pedagógica e a aumentar a atratividade e eficácia da educação de adultos.

Todas as boas práticas apresentadas neste manual são descritas em detalhe, potenciando a sua aplicação directa em sessões de formação. Não hesite em experimentá-las!

(Clique na imagem e aceda ao manual)

Apresentação do projeto no youtube

 
Posted by Rosário Santos 
Anúncios

Educação de Adultos – Boletim E-CNE nº 14

Acaba de ser publicado mais um número do boletim eletrónico do Conselho Nacional de Educação,  E-CNE nº14 ,  que é completamente dedicado à Educação de Adultos. No seu editorial, Ana Maria Bettencourt, Presidente do CNE,  considera que esta área é decisiva para o desenvolvimento do país, para o aumento dos níveis de empregabilidade e realização das pessoas. Completam este boletim artigos de Carmen Cavaco, Ana Canelas, Ana Cláudia Valente, Arsélio Pato de Carvalho e Telma de Mattos Ruas.

(clique na imagem e aceda ao documento)

Posted by, Rosário Santos

Foi recentemente elaborado um RELATÓRIO, “Adultos em Educação Formal: Politicas e Práticas na Europa”  na sequência do Plano de Ação para a Educação de Adultos “É sempre um bom momento para aprender” (Comissão Europeia, 2007).

O documento inclui análise de dados estatísticos relacionados com os níveis de escolaridade da população europeia e com a participação dos adultos na educação e formação e também clarifica os conceitos de educação formal de adultos e de formação.

O relatório Eurydice reflete sobre várias questões-chave enfrentadas pelos países europeus, tais como:

  • Como é que os sistemas nacionais proporcionam aos adultos oportunidades de dar “um passo mais à frente” e melhorar os seus níveis de escolaridade;
  • Como enfrentam desafios muito diferentes para melhorar o nível educacional da sua população adulta;
  • Em que medida são garantidas oportunidades de aprendizagem flexível para aqueles que retomam a educação formal;
  • Que estratégias são postas em prática a fim de incentivar os adultos a retomar o ensino superior;
  • Que medidas financeiro apoiam a participação dos adultos na educação formal e formação.
Pode aceder ao documento em inglês:
Adults in Formal Education: Policies and Practice in Europe
E em francês:
L’éducation formelle des adultes en Europe: politiques et mise en oeuvre
Fonte: Direito de Aprender
 
Posted  by Rosário Santos

Educação de Adultos: Vida no Currículo e Currículo na Vida

O título escolhido procura sintetizar a ideia-chave em que o nosso “modelo curricular assenta, o qual consiste em assumir que a vida quotidiana se pode constituir em objecto de acção pedagógica e que os conhecimentos e as competências em aquisição fazem ainda mais sentido quando transportados para o dia-a-dia dos formandos.”

A obra está dividida em quatro partes: a primeira apresenta conceitos considerados fundamentais para a compreensão dos processos de educação e formação de adultos; a segunda parte descrimina a metodologia da investigação; a terceira expõe os resultados obtidos e analisa-os em cada uma das dimensões; e, por fim, a quarta parte apresenta as principais conclusões deste estudo.

Pretende-se que esta obra se constitua como uma referência nas práticas de desenvolvimento curricular, em particular no campo de intervenção da educação e formação de adultos

Nota: 1º número da colecção “Perspectivas e Reflexões” publicada pela Agência Nacional para a Qualificação (ANQ).

Posted by, Rosário Santos

Relatório Global sobre Aprendizagem e Educação de Adultos

Sobre a égide da UNESCO, realizou-se em Dezembro de 2009 a  VI Conferência Internacional de Educação de Adultos (CONFINTEA), que foi organizada em parceria com o governo brasileiro, tendo  como objectivo principal impulsionar o reconhecimento da educação e formação para o desenvolvimento sustentável das nações e reforçar a importância das políticas centradas na aprendizagem dos adultos.

Conheça, aqui, os resultados saídos dessa conferência, através da leitura do primeiro e inédito Relatório Global em Aprendizagem e Educação de Adultos – 2010 (Global Report on Adult Learning and Education – GRALE),  que é baseado em 154 relatórios nacionais submetidos pelos Estados Membros da UNESCO acerca da situação actual da aprendizagem e educação de adultos, cinco sínteses de relatórios regionais e literatura secundária.  

Este Relatório oferece uma visão geral das tendências na área de aprendizagem e educação de adultos, assim como identifica desafios-chave. Está efectivamente na base deste Relatório, ressaltar a relação e a contribuição da educação e da aprendizagem de adultos para o desenvolvimento sustentável, nas suas dimensões cultural, ecológica, económica e social.

Assuntos abordados:

  • Estruturas, financiamento e políticas públicas para a educação;
  • Aprendizagem de adultos;
  • Inclusão e participação;
  • Qualidade na educação e aprendizagem de adultos;
  • Alfabetização e outras competências-chave essenciais e fundamentais;
  • Erradicação da pobreza;
  • Cidadania crítica.

Portugal esteve representado neste evento, através de uma delegação oficial chefiada por Maria do Carmo Gomes, Vice-Presidente da Agência Nacional para a Qualificação, I.P. e por Filipa Ponces, representante da Missão Permanente de Portugal junto da UNESCO. Participou ainda Maria Teresa Soares, em representação da Universidade de Aveiro, uma entidade associada da UNESCO.

Posted by, Rosário Santos